Conheça diferentes estilos tipográficos, suas principais características e como a escolha da type pode contribuir para a expressão da sua marca

Tipografias são capazes de transmitir mensagens, criar associações mentais e despertar sensações, por isso, sua escolha deve acontecer a partir de estratégias bem-definidas e da intenção que se pretende causar no leitor. Neste artigo falaremos sobre o uso estratégico da tipografia como meio de transmitir mensagens e reforçar a personalidade da marca.

  1. O que é tipografia?
  2. Tipos de fontes
  3. Fontes serifadas
  4. Fontes sem serifa
  5. Fontes script
  6. Fontes monoespaçadas
  7. Fontes display

O que é tipografia?

Tipografia, palavra originária do grego typos (forma) e graphein (escrita), é o processo de estudo, criação e aplicação de caracteres na composição visual de um texto.

Em materiais impressos ou digitais que envolvem textos, a tipografia é responsável por definir qual será a disposição das palavras considerando formato, estilo e hierarquia. As letras, junto dos demais elementos gráficos, irão compor um design singular e adequado aos objetivos propostos para a peça.


Escolhas tipográficas para a marca Alencar Arquitetura - Veja o case

"É preciso conhecer, ser apresentado aos tipos. Assim, seremos capazes de perceber suas nuances, sua personalidade, a funcionalidade e a beleza de suas formas."

Claudio Ferlauto e Heloisa Jahn, autores do livro O Livro da Gráfica

Tipos de fontes

Existem cinco classificações básicas de tipos de letras: serifadas, sem serifa, script, monoespaçadas e display.

Leveza, espontaneidade, segurança, descontração e seriedade são alguns dos atributos que podem ser representados através de estilos de fontes. Cada tipo de fonte possui significados psicológicos que, quando em sintonia a outros elementos do design, compõem peças criativas e autênticas, aproximando as pessoas do discurso que está sendo comunicado.

“A linha tipográfica é um dos primeiros contatos do consumidor com a marca. Ela auxilia na tradução de sua essência, portanto, a escolha correta da tipografia pode criar personalidade, contar uma história ou até mesmo trazer um efeito emocional para uma identidade visual.”

Andressa Musse, designer no Firmorama

Conheça alguns estilos de fontes e como elas podem ajudar você a expressar suas ideias:

Fontes serifadas

Com os primeiros exemplos surgidos no final do século XV, as fontes do tipo serif – ou serifadas – são as mais antigas das quais se tem conhecimento. A serifa possui atributos funcionais que facilitam a conexão entre as letras, guiando os olhos de um caractere para outro e, assim, ocasionando mais conforto na leitura.

Caracterizado por prolongamentos ou pequenas hastes em suas extremidades, esse estilo de fonte possui um design que expressa formalidade, com uso recomendado para livros, textos extensos e, especialmente, quando houver a intenção de transmitir tradição, elegância e sobriedade.

Podemos separar as fontes serifadas em cinco subcategorias que identificam cada design. São elas: Old Style, Transicional, Moderna, Slab e Glífica.


Garamond, fonte criada por Claude Garamond em 1530 - Saiba mais

Exemplos de fontes com serifa:

firmorama-estilos-tipograficos-exemplos-fontes-com-serifa

Exemplos de fontes com serifa

Fontes sem serifa

As fontes sans serif – sem serifa – começaram a aparecer no cenário do design no início do século XX. Os primeiros tipos de letra desse estilo foram chamados de fontes grotescas, justamente por contrapor e rejeitar os ornamentos que representavam a "elegância" das fontes com serifa.

Fontes sem serifa possuem um visual minimalista, determinado por linhas retas e simples que resultam em um estilo mais moderno, sendo ideais para expressar contemporaneidade e descomplicação.

Quando combinadas com fontes serifadas, as sans serif proporcionam um contraste interessante e equilibrado que explora atributos de legibilidade, ênfase em determinadas palavras que necessitam de destaque e harmonia entre a composição como um todo.

Estes são os estilos de fontes sem serifa: Grotesco, Neo-Grotesco, Geométrico e Humanista.


Futura, fonte criada por Paul Renner em 1928 - Saiba mais

Exemplos de fontes sem serifa:

firmorama-estilos-tipograficos-exemplos-fontes-sem-serifa

Exemplos de fontes sem serifa


Fontes script

Fontes script, também chamadas de handwriting ou caligráficas, simulam a escrita à mão e possuem uma estética mais livre e orgânica. Por se tratar de uma fonte com estilo ornamental, é importante utilizá-la de maneira pontual em títulos e palavras em destaque, para não comprometer a legibilidade do texto.

Empregada para demonstrar afeto e feminilidade, possui variações mais atuais que propõem uma abordagem fofa e divertida.

As fontes script também contam com subcategorias de estilos que diferenciam umas das outras: Formal, Casual, Caligráfica, Blackletter e Handwriting.


Snell Roundhand, fonte criada por Matthew Carter em 1965 - Saiba mais

Exemplos de fontes script:

firmorama-estilos-tipograficos-exemplos-fontes-script

Exemplos de fontes script

Fontes monoespaçadas

Diferentes de fontes variáveis – nas quais cada letra possui largura proporcional ao seu desenho –, as fontes monoespaçadas dispõem de letras que ocupam o mesmo espaço horizontal na página ou tela, independentemente de seu formato.

Esse estilo de fonte é recomendado para codificação de sites, aplicativos e sistemas digitais de modo geral, pois facilita a organização e leitura de códigos. Porém, fontes monoespaçadas não são ideais para textos longos, uma vez que seu apecto pode causar estranheza e falta de naturalidade.


Courier New, fonte criada por Howard Kettler em 1955 - Saiba mais

Existem variáveis de fontes monoespaçadas com serifa e sem serifa, e aqui selecionamos alguns exemplos para você:

firmorama-estilos-tipograficos-exemplos-fontes-monoespacadas

Exemplos de fontes monoespaçadas

Fontes display

As fontes display têm aparência bastante variada, podendo seu uso ser funcional ou decorativo. Geralmente projetadas com a intenção de aplicação em tamanhos grandes – como títulos, chamadas ou blocos de texto –, comumente aparecem em pôsteres, embalagens e banners.

Ao contrário das fontes projetadas para texto, os tipos display requerem mais atenção em relação à sua fucionalidade, pois muitas vezes não priorizam a legibilidade necessária para grandes blocos de conteúdo – especialmente com a fonte em tamanho pequeno. Por outro lado, esse estilo garante mais impacto através de um design expressivo e com personalidade marcante.


Gilroy, fonte criada por Radomir Tinkov em 2016 - Saiba mais

Exemplos de fontes display:

firmorama-estilos-tipograficos-exemplos-fontes-display

Exemplos de fontes display

Ufa! E então, este artigo te ajudou a saber mais e compreender sobre as particularidades de cada estilo de fonte? Esperamos que sim 🙂

Se a sua marca busca se comunicar com consistência, personalidade e um discurso autêntico, entre em contato com o Firmorama e vamos juntos criar possibilidades de evolução. Esperamos por você!