Audio branding, ou marca sonora, é uma estratégia de branding sensorial que utiliza músicas e sons para identificar uma marca através da audição, tornando-a reconhecível pelo seu público

O audio branding, ou marca sonora, é o som ou os elementos sonoros que caracterizam uma marca e tornam possível o seu reconhecimento. Como o notório “plim-plim” da Rede Globo – lembra? Este som, que faz parte do cotidiano de muitos brasileiros, é facilmente identificado e não precisa de contexto para ser associado à marca.

Essa é uma estratégia de branding sensorial que utiliza a música como ponte emocional associativa entre uma marca e seu público, pois tem o poder de criar uma intimidade subjetiva que amplia a percepção das pessoas.

"Sons musicais podem provocar emoções que os sons da fala não conseguem."

Aniruddh Patel, autor do livro Music, Language, and the Brain

Continue lendo para saber:

  1. O que é branding sensorial?
  2. O que é audio branding?
  3. A diferença entre audio branding e jingle
  4. Exemplos de audio branding

O que é branding sensorial?

Branding sensorial é o conjunto de estratégias que envolvem percepções de marca relacionadas aos cinco sentidos do corpo humano, com o objetivo de criar uma conexão emocional associativa entre uma marca e seu público. Assim, aromas, sabores e sons, por exemplo, são utilizados como pontes para proporcionar experiências sensoriais que intensificam a proximidade dos consumidores com uma marca.

Isso acontece porque essas estratégias de branding sensorial geram um sentimento de familiaridade no público, tendo o poder de despertar lembranças e trazer à tona momentos vividos em compartilhamento com a marca. Quer um exemplo? A Melissa, marca de calçados, acessórios e lifestyle do grupo Grendene, é reconhecida pelos seus consumidores por um aroma exclusivo, presente em seus produtos e lojas físicas – o sucesso do “cheirinho de Melissa” é tanto que a empresa passou a comercializar itens como aromatizadores de ambientes, produtos corporais e incensos com o mesmo aroma da marca.

Outros recursos, como sons, cores e símbolos são também utilizados no branding sensorial: o “tudum”, da Netflix, a cor laranja do Itaú, ou a silhueta da garrafa de vidro da Coca-Cola, são exemplos práticos de branding sensorial.


O “tudum” da Netflix é um exemplo de audio branding que torna a marca reconhecível através do som característico da abertura dos programas disponibilizados no serviço de streaming

O que é audio branding?

Audio branding, ou marca sonora, é uma estratégia de branding sensorial que utiliza sons – organizados ou não em estrutura musical – para auxiliar na disseminação da cultura e lifestyle de marcas, promovendo o seu reconhecimento perante o público e a fidelização do consumidor.

Também conhecido como sound branding, sonic branding, acoustic branding ou, ainda, sonic mnemonics, o audio branding é uma ferramenta de fixação de marca no imaginário coletivo do público através do estímulo auditivo. Muito utilizado em veículos audiovisuais, como internet, rádio, cinema e televisão, o audio branding faz com que os consumidores associem automaticamente um som a uma marca.


Audio branding criado pelo Maestro Billy para a AltoQi, empresa especializada em desenvolvimento de softwares e soluções para o mercado de construção civil com projeto de branding realizado pelo Firmorama - Veja o case

A diferença entre audio branding e jingle

O jingle é uma uma mensagem musical publicitária, geralmente de curta duração, com melodia e letra cativantes e simples para que seja lembrado com facilidade. É uma ferramenta de branding poderosa, muito utilizada no varejo, por empresas que querem reforçar a conexão do público com suas marcas ou produtos.


Jingle da Marisa, varejista nacional no mercado de moda feminina. O refrão “de mulher pra mulher, Marisa” aparece em diversas comunicações da marca, sejam sonoras ou não

Enquanto o jingle é uma música temática da marca ou produto, o audio branding é uma pequena melodia personalizada: uma sequência curta de sons, composta por duas ou três notas, posicionada principalmente no início ou no fim de um comercial, propaganda ou apresentação da marca.


Para acompanhar o novo posicionamento da marca, a Fiat investiu na produção de um audio branding inédito, que acompanha as aberturas ou encerramentos de seus comerciais

O audio branding é empregado na gestão de marca para criar relações emocionais com seus consumidores, também com o intuito de provocar o reconhecimento da marca no momento em que se escutam elementos sonoros semelhantes.

Um exemplo de marca sonora desenvolvida pelo Firmorama é a composição criada com exclusividade para a SCAR, o Centro Cultural de Jaraguá do Sul. Por se tratar de uma instituição que tem a arte, a música e a cultura como elementos marcantes de seu DNA, a entrega de um audio branding foi contemplada no projeto de gestão de marca.

O audio branding da SCAR, Centro Cultural de Jaraguá do Sul, foi desenvolvido pelo Firmorama como uma das entregas do projeto de branding criado para a marca - Veja o case

A lógica de construção do audio branding da SCAR se baseia na tradução das letras do nome para notas musicais, sendo: S = Mi / C = Dó / A = La / R = Ré. Essa marca sonora pode ser utilizada em filmes publicitários, spots, vídeos, vinhetas e outros meios de comunicação utilizados pela marca.


Exemplos de audio branding

Para finalizar o conteúdo, selecionamos alguns exemplos de audio branding que fazem sucesso entre o público para inspirar você a pensar: qual é o som da sua marca?


Marca sonora do Ifood

Marca sonora da Intel

Marca sonora do Windows 11

E, lembre-se: se você quer dar um passo em direção ao futuro da sua marca, entre em contato com a gente. Vamos, juntos, pensar em estratégias para potencializar a relevância e o impacto de sua empresa!